• Rodrigo

    O doutor Philip Fearnside é autor de vários estudos onde mostra que usinas hidrelétricas também emitem gases de efeito estufa. Fora o manejo de populações que são então jogadas em qualquer lugar, a mudança no regime hidrológico que afeta peixes e toda a cadeia alimentar e a inundação de áreas imensas com a perda de áreas naturais. A energia nuclear então é ainda pior. O que faremos com os dejetos radioativos? Exportar pra Cuba? Enterrar por dez mil anos? Mandar pro espaço? Não acredito que um relatório desses não falou NADA sobre economia de energia, a famosa "eficiência energética" (ou a reportagem se esqueceu de citar?). Um absurdo!

  • http://www.myspace.com/henrydutra Henry dutra

    O "Bicho" Homem é isso………….O planeta é Justo e perfeito………

  • http://consciencia.blog.br/ Robson Fernando

    Nada bom que o Brasil dependa no futuro de mais hidrelétricas a inundar a Amazônia e usinas nucleares que geram lixo nuclear que ninguém ainda sabe como reusar ou descartar.

  • Sizenando Silveira A

    Só tenho a lamentar profundamente que um documento desta magnitude apresente tão forte viés em prol da energia nuclear (fonte extremamente "suja": o que fazer com os rejeitos nucleares secundários?) e do carvão, além de metas tão modestas para o papel da eficiência energética (menos de 10% de redução na intensidade energética da economia, quando Geller e Schaeffer postulam ser possível uma redução de 20% a 30%!).

  • Virginia

    Será que é tão inviável o desenvolvimento de tecnologias para atender a demanda através da energia solar? Uma fonte limpa de energia mesmo que com custo elevado para implantação seria compensatória, considerando a destruição ambiental que as hidrelétricas provocam e os dejetos radioativos das usinas nucleares. A realidade é que omitem o fato que realmente incomoda na utilização desta tecnologia, que é a gratuidade, a nao ser que inventem um imposto solar (nao duvido nada)!!!

  • Pedro Borges

    Permitir a implantação de usinas nucleares no Brasil, é o maior atestado de burrice que a sociedade pode se auto-auferir.